receita

ARROZ DE TARIOBA - MARANHÃO
GRAU DE DIFICULDADE:
Fácil
TEMPO DE PREPARO:
1 hora
RENDIMENTO:
4 porções
CHEF:
Antônio Carlos Ferreira (Buna)
REGIÃO:
Maranhão
TIPO DE PRATO:
frutos do mar
ingredientes

2 colheres de sopa de azeite
1 xícara de chá de cebola picada
½ xícara de chá de pimentão-verde picado
½ xícara de chá de pimentão-vermelho picado
2 pimentas-de-cheiro picadas
1 xícara de chá de tomate picado
100 gramas de tarioba limpa, cozida e sem a concha
1 colher de sopa de cúrcuma
3 xícaras de chá de chá de arroz branco cozido
½ xícara de chá de leite de coco
Sal a gosto
12 tariobas cozidas na concha para decorar
Cheiro-verde a gosto para decorar

modo de preparo

1 Em uma panela aquecida coloque o azeite e refogue a cebola, os pimentões, as pimentas e o tomate;
2 Junte a tarioba, refogue brevemente e acrescente a cúrcuma. Em seguida, coloque o arroz, misture bem e acrescente o leite de coco. Confira o sal;
3 Coloque a mistura em uma travessa, decore com as tariobas na concha e o cheiro-verde. Sirva em seguida.

Dicas

- Se você não encontrar tarioba, pode substituir por outro marisco
- Para preparar a tarioba é bem simples: basta abrir a concha com o auxílio de uma faca, lavar para tirar as impurezas e refogar brevemente, para a carne não ficar dura

História

Molusco tarioba, que vai em arroz ou caldeiradas, é caçado com facão nas areias maranhenses

 

No Rancho do Buna, em Barreirinhas, na porta de entrada para os Lençóis Maranhenses, onde não chega carro, Antônio Carlos Ferreira, 56, o Buna, vai à praia nos fundos de sua pousada munido de um facão para pegar tarioba sob demanda dos clientes.

Também conhecida como marisco lambão, por causa de sua “língua”, utilizada para escavar a areia e sumir, a tarioba é um molusco que pode chegar a oito centímetros de comprimento que habita as areias da costa próxima a manguezais no Brasil.

Buna só caça o bicho quando precisa. “Assim não precisamos guardar as tariobas depois de cozidas, como acontece em restaurantes que a utilizam”, diz.

Na maré vazante, quando a areia está molhada e o mar, recuado, ele corta a areia com a faca. “Você passa o facão no chão, como se estivesse cortando um bolo. Quando ouvir um estalo é porque o facão encostou em alguma coisa. Pode saber que é tarioba”, conta.

Identificado o local, Buna começa a escavar a areia, tantas vezes quanto necessário para conseguir o número de moluscos para o prato. Na cozinha, lava bem a tarioba em água corrente. Depois, ela é cozida e retirada da concha.

O ingrediente pode ser utilizado em diversos preparos: refogada com banana e cheiro-verde, em caldeiradas, ou como recheio de pastel. Mas a especialidade de Buna é o arroz de tarioba.

Para fazê-lo, é só misturar temperos à tarioba cozida, refogar e misturar com arroz branco. “Na apresentação, mantemos algumas tariobas dentro da concha para que os clientes a conheçam como ela é na natureza.”

"Você passa o facão no chão, como se estivesse cortando um bolo. Quando ouvir um estalo é porque o facão encostou em alguma coisa. Pode saber que é tarioba"

Pousada Rancho do Buna
ONDE rua Principal, s/n, Praia do Atins, Barreirinhas, Maranhão, tel. (98) 98107-6951 / (98) 99190-9646
www.ranchodobuna.com
www.facebook.com/rancho.dobuna

galeria de fotos

Detalhe das tariobas abertas, ainda nas conchas, em cima do arroz. foto Rusty Marcellini

Tariobas em água para serem cozidas. foto Rusty Marcellini

Tariobas na panela. foto Rusty Marcellini

Tariobas recém catadas na areia. foto Rusty Marcellini

Antônio Buna prepara o arroz de tarioba. foto Rusty Marcellini

Buna na praia onde as tariobas são catadas na areia. foto Rusty Marcellini

Praia onde as tariobas são coletadas, aos fundos da Pousada Rancho do Buna. foto Rusty Marcellini

Tariobas abertas depois de cozidas. foto Rusty Marcellini