receita

CASQUINHA DE SIRI - ESPÍRITO SANTO
GRAU DE DIFICULDADE:
Fácil
TEMPO DE PREPARO:
45 minutos
RENDIMENTO:
4 porções
CHEF:
Restaurante Caieiras, Vitória, ES
REGIÃO:
Espírito Santo
TIPO DE PRATO:
crustáceos
ingredientes

400 gramas de carne de siri desfiada
2 colheres de sopa de azeite de urucum
1 ½ xícara de chá de cebola picada
1 colher de sopa de alho picado
3 xícaras de chá de tomate picado sem semente
1 xícara de chá de coentro picado
½ xícara de chá de suco de limão
Azeitona verde a gosto
Sal a gosto

modo de preparo

1 Tempere a carne de siri com sal e limão e reserve;
2 Aqueça uma panela, coloque o azeite de urucum e refogue alho e cebola. Quando começarem a dourar, coloque o tomate;
3 Acrescente a carne de siri já temperada e metade do coentro;
4 Cozinhe por 15 minutos. Se necessário, corrija o sal. Desligue o fogo;
5 Coloque tudo na casquinha do siri. Decore com o restante do coentro e as azeitonas.

Dicas

• O mercado oferece casquinhas de siri descartáveis que são bem práticas. Se não as encontrar, sirva em um ramequim
• Se não encontrar azeite de urucum, utilize duas colheres de sopa de azeite e uma colher de chá de urucum
• Caso queira dar uma textura diferente ao prato, deixando a casquinha mais crocante, coloque um pouco de farinha de rosca por cima das casquinhas e leve ao forno até que fiquem douradas. Só depois decore com o coentro e a azeitona

História

Ilha das Caieiras abriga famílias de pescadores e desfiadoras de siri em Vitória

Banhado pelo rio Santa Maria, o bairro Ilha das Caieiras, em Vitória, atrai turistas e moradores da capital do Espírito Santo em busca de pratos tradicionais como a moqueca, a torta capixaba e a casquinha de siri. Ali, moram diversas famílias que ganham a vida a pescar e desfiar o crustáceo.
Rogers Muniz é um desses pescadores da Ilha, que abriga dezenas de restaurantes com vista para o mar e o mangue ao fundo, no noroeste da cidade. Aprendeu o ofício quando criança, sob a tutela do pai. “Desde muito pequeno gostava de sair com ele no barco. Só que na época a gente voltava cheio de siris. Hoje, parece que eles estão sumindo”, conta.
Diferente do caranguejo, o siri não é catado na lama do mangue, e sim retirado do mar, com redes ou puçás –rede montada em um aro, como se fosse uma espécie de peneira –, nos arredores do mangue que fica em frente à Ilha das Caieiras.
Além da origem, os crustáceos têm uma diferença física: o siri é o único com duas patas nadadeiras. E de gosto. “A carne do siri tem sabor mais suave que a do caranguejo, e é mais clara”, diz Muniz.
Terminada a pesca, ele atraca o barco e entrega à mulher um engradado de plástico com dezenas de siris. “Agora é com ela.” A desfiadeira dá continuidade ao trabalho: lava os siris e os cozinha numa panela imensa sobre um fogareiro montado na calçada em frente à casa.
Já cozido, o animal tem as patas e carapaça quebradas com martelo para a separação da carne. Em cadeiras de plástico na porta de casa, as desfiadeiras seguem a labuta: despedaçam os siris em recipientes que ficam no colo e colocam carne para um lado, carcaça para o outro.
Por fim, o siri é desfiado, embalado e guardado na geladeira antes de seguir viagem para os restaurantes, onde será servido como casquinha ou sirizada.
“Antigamente as pessoas desfiavam o siri para consumo próprio. Hoje, quase todas as desfiadeiras fornecem a carne para os restaurantes”, afirma Muniz.

"A carne do siri tem sabor mais suave que a do caranguejo, e é mais clara"

Restaurante Caieiras
ONDE rua Felicidade Correia dos Santos, 28, Ilha das Caieiras, Vitória, Espírito Santo, tel. (27) 3322-0634

galeria de fotos

Siris cozidos em caixote de plástico. Foto Rusty Marcellini

Siris na panela para serem cozidos. Foto Rusty Marcellini

Siris prontos para serem desfiados. Foto Rusty Marcellini

Siris sendo desfiados. Foto Rusty Marcellini

Vista da Ilha das Caieiras. Foto Rusty Marcellini

Barco de pesca nas águas da Ilha das Caieiras. Foto Rusty Marcellini

Caixote com siris. Foto Rusty Marcellini

Caldeirão com os siris cozidos. Foto Rusty Marcellini

O pescador Rogers Muniz mostra o caixote de plástico com os siris pescados. Foto Rusty Marcellini

O pescador Rogers Muniz vai para os arredores do mangue pescar siri. Foto Rusty Marcellini

Siri em detalhe - Foto Rusty Marcellini

Casquinha de siri do Restaurante Caieiras. Foto Rusty Marcellini